Os percursos do III Meeting de Orientação Dão Lafões - Satão WRE 2018, foram considerados o 4º e 7º  melhores percursos do ano de 2018 a nível internacional.

E se a distância média de Elite Feminina do evento português, realizada em Sátão, ficou em quarto lugar do “Course of the Year 2018” com 11.380 pontos, a vencedora veio da República Checa, a World Cup final Czech Republic Middle 2018, com 24.930 pontos. A segunda foi o JWOC middle distance Men 2018, com 17.360 pontos e a terceira a prova norueguesa Norwegian Champs Ultralong 2018 – H21E, com 15.890 pontos.

Este resultado é apresentado no site “World of O – International Orienteering News”, que apresenta a classificação de 25 provas realizadas no ano de 2018 no mais diversos países e que foi sujeito a uma votação que teve lugar neste site.

Mais um momento de orgulho para a orientação nacional, para o Clube de Orientação de Viseu e para o Município de Sátão.

Este é, pois mais um dado, que atesta a importância para a aposta nesta modalidade que atrai muitos praticantes e que pode tornar-se um fator de desenvolvimento de diversas áreas com excelentes condições para a prática da orientação, como é o caso de Sátão.

Recorde-se que a atleta finlandesa Marika Teini tinha elegido o III Meeting Dão Lafões, que teve lugar no concelho de Sátão, em Fevereiro, como o melhor local em que ela correu em 2018, como Dão e Demo havia noticiado.

Fonte: Adaptado de Dão e Demo 

Published in Orientação

Realizou-se no passado dia 15 de dezembro a Cerimónia de Encerramento de época 2018 da Federação Portuguesa de Orientação. <

Realizada em Leiria, esta cerimónia premiou os vencedores dos diversos rankings do calendário nacional de orientação assim como alguns dirigentes e clubes que se destacaram durante este ano. 

Do lado do Clube de Orientação de Viseu - Natura, destaque para a eleição do Clube como um dos Clubes Promotores de Boas Práticas (também o Clube de Orientação do Centro foi eleito). Uma homenagem ao trabalho que tem vindo a ser feito no sentido de tornar a orientação e o desporto, uma referência na formação de atletas e uma referência na busca de um sociedade mais inclusiva, justa e responsável.  Relativamente ao Ranking da Taça de Portugal Vitalis de Orientação Pedestre destaque para Ricardo Lopes que venceu o escalou de H21B e Susana Almeida que terminou em 3º lugar em D21A. PARABÉNS!



 

 

 

Published in Orientação

Apresentação

Indo ao encontro dos ideais do Desporto para Todos o Clube de Orientação de Viseu – Natura e o Centro de Apoio a Deficientes de Santo Estêvão unem sinergias para a organização da prova de Orientação Adaptada, um Desporto para Todos- Estafeta da Amizade. 

Assim, particularmente direcionada a pessoas portadoras de deficiência, crianças até ao 1ºciclo e a idosos não queremos deixar ninguém de fora e desde já convidamos a todos a juntarem-se a nós no dia 23 de maio, pelas 13:00 horas, no Parque desportivo do Fontelo em Viseu.

Contudo, este ano, o evento realizar-se-à em paralelo com o Dia Mundial Da Orientação e como tal estará disponível também um percurso de orientação pedestre formal para quem queira experimentar uma outra vertente da modalidade. 

A participação na prova pode ser realizada em pequenos grupos, a pares ou individualmente, sendo que os participantes poderão optar por dois percursos:

  1. orientação adaptada - direcionado para pessoas com limitações cognitivas, crianças em idade pré-escolar e idosos, a prova poderá ser realizada individualmente ou em pequeno grupo e terá um percurso 1300 m ao longo do qual os atletas serão estimulados a visitar 12 pontos de controlo. 
  2. orientação pedestre - percurso formal no Parque do Fontelo com cerca de 10 pontos de controlo em elementos de fácil identificação. O objetivo passo por ter contacto com os princípios básicos da orientação: ler um mapa e controlar os diferentes pontos de controlo.

Programa

 

a divulgar ....

 

Não perca esta oportunidade de praticar uma atividade divertida e com um elevado potencial inclusivo. As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas através do seguinte endereço: This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

Informações complementares

 

Orientação Adaptada o que é?

É uma disciplina da Orientação, vocacionada especificamente para portadores de deficiência intelectual e crianças em idade pré-escolar.

Subdividida em duas vertentes, uma primeira de carácter predominantemente de divertimento, denominada por “Atividade Adaptada”, tem um propósito eminentemente lúdico e o seu desenvolvimento requer a constante interação de um pequeno grupo de indivíduos. Uma segunda, intitulada de “Orientação Adaptada”, tem um intuito puramente competitivo, apela à autonomia dos praticantes para o desenvolvimento e concretização individual do percurso.

Como se faz?

  1. No início da atividade o praticante recebe um mapa do local onde se encontra assinalado o terreno de prova, a sinalética correspondente ao número de pontos a visitar, assim como a respetiva sequência de cores correspondente à resposta correta que deve ser assinalada num cartão fornecido no início da prova.
  2. Em cada ponto de controlo a visitar está materializado por um ponto de observação no qual se pode observar um conjunto de 3 a 5 balizas com as sequências de cores.

  3. O fator tempo é relegado para segundo plano. O importante é que o orientista faça a correlação entre o que se encontra assinalado no mapa e o que está materializado no terreno sob a forma de sequência de cores.

  4. Os participantes devem ser incentivados a interpretarem o terreno de prova, aproximar-se e observar atentamente as sequências de cores e a compará-las com a sinalética do mapa.

  5. Posteriormente à observação regressam ao ponto de observação e, através de um picotador (alicate), assinalam a resposta correta no cartão de controlo fornecido no início da prova.

  6. Vence aquele que no final da prova obtiver o maior número de respostas corretas.

 

Para completar estas informações não deixe de consultar:

Artigo de Tadeu Celestino & Antonino Pereira (2015) “Orientação Adaptada: Características e Potencialidades de um Desporto de Inclusão” na Revista Científica da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência, em:
http://www.fpdd.org/output_efile.aspx?id_file=3875

Artigo da Federação Portuguesa de Orientação “Trail Orienteering”: http://www.fpo.pt/Trail-O

Artigo do Grupo Desportivo 4 Caminhos “Orientação Adaptada Um Desporto para a Deficiencia Intelectual:
http://gd4caminhos.com/eventos/circuito/images/stories/circuito/ori_adaptada_regulamento.pdf

 

Vídeo da Edição 2016:

Vídeo de Marta Matos - Invictus

Edição 2017: link aqui

Edição 2016 (em baixo)

 

 

Published in Orientação

Num fim de semana frio, Satão recebeu o III Meeting de Orientação Dão Lafões – Satão WRE 2018, evento que contemplou 3 etapas de orientação, uma distância média, um sprint noturno e uma distância longa. Com a participação de mais de 600 atletas, muitos deles estrangeiros, os atletas experienciaram desafios classificados por muitos como espetaculares, numa organização do Clube de Orientação de Viseu – Natura, Município do Satão, Federação Portuguesa de Orientação e Federação Internacional de Orientação, para além dos imensos apoios locais.

No sábado de manhã, a Serra de São Matias em Vila Boa recebeu um World Ranking Event, ou seja, um evento a contar para o ranking mundial da modalidade. Num mapa extremamente exigente, as classes de elite foram dominadas por atletas finlandeses, com Olli Ojanaho da equipa HS a vencer Homens Elite com 41:29, menos 31 segundos do que o segundo classificado Jan Prochazka do KR e menos 87 segundos do que o espanhol Eduardo Gil Marcos da equipa Attundaok. Já em Damas Elite, a Filandesa Marika Teini (SK Pohjantäht) comprovou o seu favoritismo ao vencer com mais de 5 minutos de vantagem sobre a segunda classificada Tova Olsson (IKHP) e 6 minutos sobre a terceira classificada Fanni Gyurko (KR).

Marika Tenni - Vencedora da distância média e distância longa do III Meeting de Orientação Dão Lafões (Foto: Rafael Farias)

No sprint noturno no Satão, os atletas ibéricos mostraram ser os mais fortes com as três primeiras posições em Homens Elite a serem ocupadas por Eduardo Gil, Andreu Blanes e o portugues Ricardo Esteves, que mostrou mais uma vez a sua apetência para os sprints. Já no escalão feminimo Filipa Rodrigues e Carolina Delgado levaram a melhor sobre Fanni Gyurko.

 Hannu Airila vendor da distância longa

Para domingo estava reservado mais um grande desafio. Uma distância longa, novamente na Serra de São Matias. Num terreno explêndido, a exigência técnica surpreendeu muitos atletas, exigindo níveis físicos e técnicos próximos da perfeição. Hannu Airila (KR) fez uma prova extraordinária, percorrendo os mais de 13 km (em linha reta) em 1:33:56, batendo Filip Grahn (Hestra IF) por por pouco mais de 1 minuto e Antonio Martínez (TuMe) por pouco mais de 2 minutos. Já no escalão feminino Marika Teini mostrou mais uma vez a sua superioridade ao vencer com mais de 6 minutos de vantagem sobre Marianne Haug (IKHP) e Fanni Gyurko (KR).

 

No somatório de pontos das três etapas, o espanhol António Martínez Perez (TuMe) venceu o escalão de Homens Elite, enquanto Fanni Gyurko (KR) venceu o escalão Damas Elite.

1          Antonio Martínez Pérez 91        [10362] TuMe

2          Eduardo Gil Marcos      94        [10089] Attundaok

3          Jan Prochazka  84        [10345] KR

4          Hannu Airila      85        [10345] KR

5          Graham Gristwood        84        [10345] KR

 

1          Fanni Gyurko    [10345] KR      

2          Karoliina Ukskoski        [7152] Koovee  

3          Carolina Delgado          [052] GD4C

4          Elaine Lenz       [7293] ADAAN

5          Marika Teini      [10341] SK Pohjantähti

 

Todos os resultados em http://www.modal.coviseu-natura.pt/satao2018

Facebok do Evento.

 

 

Pódio final do III Meeting de Orientação Dão Lafões - Satão WRE 2018 (Foto: Sofia Pinto)

 

Published in Orientação